18/03/2021 - Novas restrições da onda roxa tentam barrar expansão da pandemia em Luz

Desde o começo dessa semana, quando entrou em vigor o novo decreto Nº 3046/2021, prevendo onda roxa para Luz, o movimento pela cidade diminuiu, sinalizando cooperação das pessoas para vencermos essa luta. Entretanto, os casos de contaminação continuam aumentando no território municipal. Segundo dados do último boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde, liberado às 16h desta sexta, 19/3, Luz tem, hoje, 507 casos confirmados de Covid e 35 casos ativos da doença. Nas últimas 24 horas, foram registrados mais nove casos positivos. Há dois pacientes aguardando surgimento de vagas hospitalares.
“Temos dois fatores principais que nos motivam a compreender a urgência da onda roxa em Luz. O primeiro deles é o grande aumento dos índices de contaminação entre as pessoas; o segundo é a alta taxa de ocupação de leitos de UTI na macrorregião Oeste e em todo o estado de Minas Gerais. Infelizmente, hoje, dia 19 de março, registramos mais 9 casos positivos e duas pessoas na fila, esperando por vagas. Precisamos da colaboração imediata de todos”, desabafa Jussara Karina, secretária municipal de Saúde.
A Prefeitura segue a determinação do governo estadual aos 853 municípios mineiros, adotando protocolos da onda roxa do Minas Consciente. A etapa é a mais restritiva do programa, que prevê funcionamento apenas de serviços considerados “essenciais”.

TOQUE DE RECOLHER E LEI SECA
O decreto atual instituiu novo horário para o "toque de recolher", entre 20h e 5h, excetuado para funcionamento das atividades de saúde, segurança e assistência, transporte coletivo, serviço de delivery e, ainda, funcionamento de postos de combustível e deslocamento de trabalhadores. Ficou também proibida a venda de bebida alcoólica em estabelecimentos do município e o consumo de bebida alcoólica em todo estabelecimento privado que esteja autorizado a funcionar, bem como nas áreas públicas municipais.
Além do toque de recolher entre 20h e 5h, desde a entrada em vigência do decreto, está proibido o consumo de alimentos e bebidas em restaurantes, bares, padarias e similares, sendo permitido apenas o serviço de delivery, liberado para qualquer horário.

O QUE PODE FUNCIONAR?
Serviços considerados “essenciais”: serviços de saúde, supermercados e similares, postos de combustível e distribuidoras de gás, restaurantes em paradas de rodovia, bancos, indústrias de alimentos, de produtos agrícolas e da cadeia dos serviços essenciais, empresas de telecomunicação e imprensa, transporte de encomendas e de passageiros, restaurantes, bares e similares, no sistema delivery, petshops e clínicas veterinárias, assistência técnica e manutenção, controle de pragas, call-centers, atendimento em emergências ambientais, serviços jurídicos e de contabilidade, serviços domésticos, de cuidadores e de terapeutas, hotelaria, apenas para funcionários, trabalhadores dos serviços essenciais e quem desejar se isolar com sintomas de Covid-19, transportes de cargas, oficinas mecânicas, concessionárias e locadoras de carros, construção civil, lavanderias, comércios de equipamentos de proteção individual, aulas presenciais do último período de cursos de saúde.

O QUE FICA FECHADO?
Tudo o que não for considerado “essencial” de acordo com o Plano Minas Consciente, do Governo do Estado. Bares e restaurantes poderão atender por delivery. Eventos culturais e jogos de futebol também não serão permitidos. Ainda, segundo o decreto, ficarão proibidos de funcionar galerias comerciais; academias; salões de beleza e clínicas de estética; comércios varejistas de vestuário, calçados, eletroeletrônicos, cama, mesa e banho e produtos de armarinho; creches, escolas e universidades (públicas e privadas); clubes sociais, esportivos e agremiações; práticas e competições esportivas.

IGREJAS E TEMPLOS
Em igrejas, templos ou quaisquer tipos de espaços destinados a reuniões, cultos ou cerimônias de natureza religiosa, serão permitidas apenas celebrações virtuais, incluindo-se casamentos, com presença no local restrita aos organizadores e participantes diretos.

CAMINHADAS E ATIVIDADES FÍSICAS
De acordo com o decreto que instituiu a onda roxa no município de Luz e no estado de Minas Gerais, está proibido o uso de vias públicas, praças ou calçadas para prática de esportes, ginástica, caminhadas, corridas ou afins. Também não pode haver a utilização de praças e outros espaços públicos para a prática de atividades que possam gerar aglomeração de pessoas.

NOTA FISCAL ELETRÔNICA
SERVIÇOS ONLINE
REDES SOCIAIS
RECEBA NOVIDADES DA PREFEITURA
Insira seus dados abaixo para receber informativos sobre o que acontece em nossa Gestão:
Prefeitura Municipal de Luz
Av. Laerton Paulinelli, 153
Monsenhor Parreiras - 35595-000 - Luz/MG
Todo material publicado neste website poderá ser distribuído
gratuitamente perante notificação prévia no e-mail:
comunicacao@luz.mg.gov.br
Administração 2021-2024
Desenvolvimento: iSoluçõesWEB